quinta-feira, 7 de abril de 2011

Opinião #11: "Julieta" (Livro)

- JULIETA -

Capa:


Autora:
Anne Fortier

Informação:
Edição/reimpressão: 2010
Páginas: 512
Editor: Editorial Planeta
ISBN: 9789896571276
Idioma: Português

Sinopse:
Julieta, um ambicioso e sedutor romance, segue a odisseia de uma jovem que descobre que as origens da sua família remontam aos amores frustrados dos dois maiores amantes da literatura: Romeu e Julieta.
Quando Julie Roberts herda a chave de um cofre em Siena, Itália, dizem-lhe que conduzi-la-á a um tesouro de família. A jovem lança-se numa jornada tortuosa e perigosa, mergulhando na história da sua antepassada Julieta, cujo amor lendário por um jovem chamado Romeu abanou os alicerces da Siena medieval.
À medida que Julie se cruza com os descendentes das famílias envolvidas no inesquecível conflito familiar de Shakespeare, começa a perceber que a conhecida maldição - «Malditas sejam as vossas casas!» - continua actual e que ela é o alvo seguinte. Parece que a única pessoa capaz de salvar Julie é Romeu - mas onde está ele?

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

-----

Opinião:

No geral, gostei bastante da ideia deste livro. Para quem gosta da história de Romeu e Julieta é uma leitura interessante, até porque se descobrem certos "factos" novos, como por exemplo a localidade de ambos ter sido Siena e não Verona, e que não terá sido Shakespeare a "inventar" uma das suas histórias mais famosas, existindo então pelo menos duas versões anteriores. Mas está claro, nunca se sabe onde começa os factos e acaba a ficção, embora a autora tenha demonstrado bastante pesquisa sobre o assunto.

E esse é um dos pequenos defeitos que aponto ao livro. Como se pode ver o livro é um pouco grande, e há extensas partes que estão lá incluídas quase que evidentemente só para a autora poder mostrar a pesquisa que fez para o livro. Sempre achei que uma coisa é dar a conhecer ao leitor o suficiente para este perceber a história, e que outra é estar a copiar os ficheiros de pesquisa para o livro. Mas isso só acontece um par de vezes, no restante livro essas amostras de pesquisa estão bem incluídas no ritmo do livro.

Para além disso, a identidade do Romeu é tão previsível que assim que ele aparece na história sabemos logo que vai ser ele, mesmo que isso só seja "oficialmente" confirmado quase no final do livro.

A minha parte preferida do livro foi realmente o facto de haver um paralelismo entre a história da Julieta da actualidade, e a dos supostos Romeu e Julieta originais, em 1340. Adorei como a história antiga foi contada, e cheguei a um ponto que acelerava a leitura para chegar a esses capítulos.

Mas uma coisa que não cheguei a perceber: Porque é que em todas as sinopses do livro que já vi, dizem que a personagem principal se chama Julie Roberts? É que dos dois nomes que a mulher tem (Julieta Tolomei como nome de nascimento, Julie Jacobs como nome "adoptado"), conseguirem não acertar num é um feito impressionante!

Sem comentários:

Enviar um comentário