quarta-feira, 22 de junho de 2011

Meme Literário by Ne

A pedido da Ne, aqui ficam as minhas respostas ao seu meme literário!


1- Se fosses um livro, de que género serias?
Um livro de Fantasia, sem dúvida. São os meus favoritos e não me importava nada de fazer parte de qualquer um deles.

2- Que tipo de capas te chamam mais atenção?
Normalmente são as que têm um aspecto de originalidade no design, que não se deixam ficar pelo recurso às tão repetidamente usadas stock photos. Posso dar um exemplo da última capa que vi e que simplesmente adorei, e que se o livro não estivesse já há imenso tempo na minha wishlist, quase que só por esta capa nova que recebeu eu iria querer tê-lo na minha estante (link).

3- Concordas com a frase: "um livro não se julga pela capa"?
De certo modo, sim, mas é um facto que a capa de um livro influencia muito o meu interesse por ele. De há uns meses para cá que ando a seguir imensos blogs literários, e são tantos os livros de que falam e os lançamentos que publicitam que simplesmente não teria tempo para ir ler todas as sinopses e informar-me sobre eles, para saber se o quero ler ou não. Vejo sempre primeiro as capas dos livros, e se elas me chamarem a atenção, aí vou ler a sinopse. Mas é um facto que gosto de muitos livros cuja capa não é tão apelativa, e que li livros que odiei mas cuja capa era excelente. Ou seja, concluindo, um livro não se julga pela capa, mas muitas vezes um bom livro perde-se porque a capa não lhe faz justiça.

4- Qual foi o último livro que leste que te fez ficar acordado até mais tarde num dia útil da semana?
Ultimamente não tenho lido à noite (aproveito sempre a manhã e a tarde ou quando ando de transportes), mas lembro-me que quando li o "Torment", da Lauren Kate, fiquei tão presa na história que o li praticamente em dois dias, sendo que no segundo estive a ler até quase de madrugada.

5- Descrição ou diálogo?
Se tivesse mesmo de escolher, descrição. Já li livros em que acontece um destes dois aspectos ser péssimo e o outro excelente, mas já me apercebi que acabo por gostar mais de um livro que tenha boas descrições e ritmo de acção mesmo que o diálogo seja menos bom, do que o contrário (mas se o diálogo for péssimo e artificial, nem uma descrição excelente o salva). Mas, no meu caso pessoal, custa-me bastante mais escrever um diálogo do que uma descrição, por isso admiro bastante os autores capazes de escrever um bom diálogo (e acho que esta foi a resposta mais confusa de sempre!).

6- O que é para ti faz um bom escritor?
Um escritor cujo livro me prenda de tal forma às suas páginas que eu perca completamente a noção do tempo e passe horas esquecidas a ler, sem qualquer esforço. Alguém que consiga passar para o papel um mundo que criou inteiramente na sua cabeça, de tal forma que quem o vá ler sinta que faz parte dele, merece todo o mérito.

7- Preferes mundos reais ou fantásticos?
Fantásticos. Sou daquelas pessoas que usa a leitura muitas vezes como forma de escape do mundo real, e por isso quanto mais diferente melhor. Embora não deixe de parte um bom histórico, por exemplo.

8- Em cima da tua mesinha de cabeceira estão quantos livros?
Um. Muito raramente leio mais do que um livro ao mesmo tempo, e apenas o faço se ambos os livros forem de temas completamente diferentes, e se um deles for grande demais para o poder levar na mala quando ando nos transportes.

9- Gostas de ler o fim antes de começar o livro?
Quem me conhece bem ou costuma falar comigo sobre livros/séries/filmes com certeza que sabe que odeio spoilers. Não gosto de saber o mais pequeno pormenor que seja sobre as histórias que acompanho, por isso nunca leio o final dos livros. Mas é um facto que se estiver a ler uma cena que sei que vai ter uma conclusão emocionante, os meus olhos não resistem e saltam um parágrafo ou dois para tentar descobrir o que vai acontecer, principalmente em diálogos.

10- Nomeia o pior e o melhor livro que já leste.
Isto é muito subjectivo, pois a ideia da leitura que nós temos de certo livro depende muito do nosso estado de espírito quando o lemos. Por exemplo, eu lembro-me que odiei ler o livro "Um Deus Passeando Pela Brisa da Tarde" do Mário de Carvalho, porque foi um livro de leitura obrigatória (se há algo que me faça odiar ler, é ler por obrigação), mas se calhar se o fosse reler agora até podia gostar. O mesmo se passa com os que adorei, os nossos gostos mudam ao longo do tempo. E gosto de tantos e tantos livros que simplesmente não consigo escolher "o melhor" (embora a minha fã interior esteja a implorar-me que inclua aqui a saga Harry Potter, por isso aqui fica!).


Gostei bastante de responder a este meme, por isso quem quiser fazê-lo também está à vontade!

Sem comentários:

Enviar um comentário