quinta-feira, 21 de julho de 2011

Opinião #40: "Uma Bruxa Em Apuros" (Livro)

- UMA BRUXA EM APUROS -

Capa:
Autora:
Kim Harrison

Informação:
Edição/reimpressão - 2011
Páginas - 384
Editor - Edições Chá das Cinco
ISBN - 9789897100000
Idioma - Português

Sinopse:
Todas as criaturas das trevas se reúnem na cidade de Hollows para se esconder, festejar… e comer. As longas noites são dominadas por vampiros num mundo de predadores que se caçam uns aos outros sem piedade.
A jovem e sexy Rachel Morgan é caçadora de prémios por profissão e bruxa por vocação. A sua obrigação é manter Hollows minimamente civilizada. Vagueando pelas ruas da cidade, Rachel persegue criaturas sobrenaturais que cacem os habitantes mais inocentes e vulneráveis.
Mas quando a noite esconde os maiores pesadelos imagináveis, uma personalidade forte e uma mão cheia de feitiços podem não ser suficientes para sobreviver. A não ser, claro, que Rachel Morgan seja mais do que aparenta ser…

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

-----

Opinião:

Tinha este livro na minha estante praticamente desde que foi publicado, e a minha leitura estava de tal maneira atrasada, que saiu o segundo volume (e comprei-o) antes sequer de começar a ler este. Não costumo fazer isso (para o caso de não gostar do primeiro volume da série, não estar a deitar dinheiro fora comprando os restantes), mas neste caso acertei na minha aposta, pois foi uma leitura bastante interessante!

Acho que já há muito tempo que não lia um livro em que o título lhe assentasse tão bem: Rachel Morgan é, decididamente, uma bruxa em muitos apuros. Toda a gente a quer morta, chegando a um ponto que já nem se sabe muito bem de quem é que vem esta ou aquela tentativa de assassinato. Nesse aspecto fez-me lembrar imenso o "O Despertar das Trevas", pois tem uma premissa parecida. Embora neste livro a escrita seja bastante melhor, e não tenha os defeitos evidentes que o livro da Karen Chance tem. Mas mais sobre isso adiante.

Rachel Morgan é uma bruxa de terra, que trabalha para uma organização que tenta regular a actividade de todos os seres sobrenaturais que habitam em Hollows. No entanto, esse não é um trabalho que agrade completamente a Rachel (devido à falta de atribuição de boas missões por parte do seu chefe), e decide então demitir-se. Mal ela sabia que a partir daí toda a sua vida ia sofrer uma enorme volta.

No início fiquei um pouco céptica em relação a este livro, e nem sei bem dizer porquê. Lembro-me de ler os primeiros capítulos na internet quando a editora os disponibilizou pela altura do lançamento, e não fiquei muito "fascinada" pela história. Agora, ao voltar a ler, tive novamente essa sensação, mas passado um certo ponto a acção prendeu-me ao livro. Não sei se será por ter um início um pouco lento, ou se me fez confusão tentar imaginar um pixy com roupas mais coloridas do que uma árvore de Natal a fazer de apoio a uma agente "policial", mas consegui entrar na história.

O que me fez imediatamente lembrar o "O Despertar das Trevas" foi o facto de a protagonista ser perseguida incessantemente ao longo de todo o livro. Há um encaixe de várias cenas sucessivas em que Rachel está a tentar escapar de algo ou alguém que a quer matar, mas a transição não é abrupta e não é algo que tome conta de toda a linha da história, havendo uma premissa que é seguida pelos personagens ao longo do livro, que a tentam resolver, em vez de ser apenas uma história de "eles querem-me matar, tenho de fugir". Só por aqui coloco este livro acima do da Karen Chance, e acabam por aqui as semelhanças.

Quanto à escrita da autora, fiquei bastante surpreendida. Não é novidade para ninguém que muitas vezes quem escreve fantasia não faz um mínimo esforço para ser diferente, e embora a mitologia deste livro não seja algo único, a maneira como a autora o escreveu dá uma certa "frescura" a algo que já não é novo. Notei isto principalmente nas cenas que envolviam a colega vampira de Rachel, Ivy (entre as quais existe uma tensão que sugere muito mais do que apenas amizade, se é que me entendem), já que todas as suas reacções e alterações inerentes ao seu estado de vampira estão muito bem escritas.

Foi uma boa introdução para uma série, e fiquei curiosa para ler o seguinte, que é o mínimo que se pode pedir de um primeiro volume. Agora espero conseguir fazê-lo antes de ser publicado mais algum!

3 comentários:

  1. Lembro-me que quando comecei o livro também tinha uma sensação de estranheza em relação ao mesmo, mas que se dissipou rapidamente com o humor das situações em que a Rachel se metia. xD

    Senti, como referes, uma sensação de novidade com a mitologia/worldbuilding. Adorei que ela introduzisse lá pelo meio explicações científicas que até fazem sentido. ;)

    Só posso recomendar o segundo livro, que prossegue uma situação criada neste de uma maneira que achei inesperada. :)

    ResponderEliminar
  2. Então já me sinto um pouco melhor sabendo que não foi só comigo lol

    Eu bem que já cá o tenho para ler, mas com tantos que tenho à frente dele nem sei mesmo quando lhe pego! Mas sim estou mesmo curiosa para saber o que vem a seguir :)

    ResponderEliminar
  3. vou a meio, mas ainda nao deu para o continuar. depois passo ca para ver se concordo contigo ou nao =P

    ResponderEliminar