quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Opinião #46: "Planeta dos Macacos: A Origem" (Filme)

- PLANETA DOS MACACOS: A ORIGEM -

Trailer:


Ficha Técnica:
Ficção Científica, 105 min
Realização - Rupert Wyatt
Argumento - Pierre Boulle
Interpretação - Andy Serkis, Brian Cox, Freida Pinto, James Franco, Tom Felton

Sinopse:
Um simples acto de compaixão e de simultânea arrogância leva-nos a uma guerra como até hoje não assistimos – a ascensão do planeta dos macacos. O macaco "sapiens" é um macaco humanizado nas capacidades intelectuais e emocionais, cuja interação com o ser humano parece ser entre iguais. Tal acontecimento transforma-se numa nova revolução, e como em qualquer transformação do surgir do inesperado, novas mentalidades crescem acompanhando novos perigos, desta vez protagonizados pela ascensão do fenómeno símio...


-----

Opinião:

Torna-se curioso comentar este filme logo após o "Super 8", pois vai-me fazer passar por "mentirosa". Disse nessa minha opinião que ficção científica não é, no geral, o meu género de filme, e isso continua a ser verdade. Mas são filmes como este que se incluem nessa pequena fatia que refuta a regra.

Posso dizer que uma das piores coisas de trabalhar num cinema é ver os filmes a estrear, as pessoas a irem ver, e depois ouvirmos os comentários de que filme x ou y é excelente e tudo o mais, e não podermos ir ver. Ainda para mais um filme que eu já sabia que ia adorar, mas aproveitei a minha primeira folga desde a sua estreia para o ir ver, e superou as minhas já altas expectativas!

Este "Planeta dos Macacos: A Origem" é um género de uma prequela do conhecido filme "Planeta dos Macacos", realizado pelo grande Tim Burton. É um pouco complicado explicar toda a cronologia desta série, pois antes destes há vários filmes antigos com esta história, que eu como não vi não posso comentar. Mas sei que cada realizador que lhe pega altera um pouco a história, mas sempre mantendo a premissa original. Ou seja, embora em termos de cronologia este se passe antes do filme do Tim Burton, ambos podem não encaixar mais tarde, pois o Rupert Wyatt vai fazer mais filmes neste mundo (pelo menos está planeado), e vai então ter a sua visão própria da história.

Já que esta sinopse é péssima, não contando nada da história, vou fazer um pequeno resumo. Will Rodman é um cientista que tem um grande objectivo para a sua vida: criar uma cura para a doença de Alzheimer, de forma a poder curar o seu pai, cada vez mais perdido dentro dela. Essa cura, em desenvolvimento durante largos anos, começa a ser testada em chimpanzés. Aos primeiros sinais de avanços, Will tenta convencer a empresa a investir na sua cura, mas tudo corre mal e Will vê-se a braços com um chimpanzé bebé. Este, sendo filho de uma fêmea a quem tinha sido dada a cura, nasce com o vírus que dela deriva, e assim Will descobre um efeito secundário do projecto que ocupou toda a sua carreira: e que vai alterar o mundo como o conhece.

Como já disse, este filme está excelente, e podem-se enumerar diversas razões para esse facto. O argumento é excelente, os actores muito bons (embora a química entre Franco e Pinto seja algo estranha, para não dizer inexistente), e os efeitos especiais são brilhantes.

Por mais do que uma vez ouvi comentários, antes de o filme estrear, de que não ia ser bom pois os macacos seriam todos feitos por CGI, em vez de se usarem macacos reais, ou até pessoas "disfarçadas". Devo dizer que os efeitos estão tão bem feitos, que logo desde o início qualquer pessoa se esquece que o que está a ver não é um macaco "verdadeiro". Os actores que fizeram o papel dos macacos foram excelentes no seu trabalho (sim, não os fizeram aparecer do ar), pois captaram lindamente todos os maneirismos e hábitos sociais dos primatas. Para quem não sabe, Caesar (o macaco acolhido por Will) é representado pelo actor Andy Serkis, que fez de Gollum nos filmes do Senhor dos Anéis, por isso já era de esperar algo brilhante vindo dele.

E não posso deixar de referir Tom Felton. Eu já sabia que ia surgir algures no filme alguma cena em que eu lhe associasse logo a sua já conhecida fala "Wait until my father hears about this!" (quem conhece o mundo Harry Potter sabe do que estou a falar), e ela apareceu mesmo, e devo dizer que me ri bastante na sala. E não posso negar que também me lembrei de HP quando ele diz "Take your stinking paws off me you damn dirty ape!". Soa-vos familiar? Mas sim, adorei vê-lo num registo diferente!

Recomendo bastante, se não forem vê-lo pelo aspecto de ficção científica, vão pela grande mensagem que passa, entre vários outros temas, em relação aos direitos dos animais.

1 comentário: