segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Opinião #48: "O Nascimento de Vénus" (Livro)

- O NASCIMENTO DE VÉNUS -

Capa:
Autora:
Sarah Dunant

Informação:
Edição/reimpressão - 2008
Páginas - 350
Editor - Edições Chá das Cinco
ISBN - 9789898032263
Idioma - Português

Sinopse:
Desnudo o corpo da irmã Lucrezia, as freiras observam a estranha tatuagem em forma de serpente que percorre o seu ventre. Lucrezia um dia fora conhecida por Alessandra. Jovem e inteligente, ela vivera o esplendor e luxo dos Médicis em pleno Renascimento. Como fora ela parar àquele convento? O que significaria aquela tatuagem no seu corpo? De que morrera, afinal? O Nascimento de Vénus é um envolvente romance de mistério e paixão no século XV, a retratar em detalhe e minúcia a arte, a riqueza e a podridão de Florença.

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

-----

Opinião:

Já tinha ouvido falar muito bem da escrita desta autora, e desde que este livro saiu que a sinopse me tinha chamado a atenção, e foi na Feira do Livro de Lisboa deste ano (com a pequena ajuda da secção de livros descatalogados da Saída de Emergência) que finalmente o comprei e trouxe para casa. Como sempre, com vários meses de atraso, finalmente comecei a lê-lo, já com alguma expectativa acumulada de várias opiniões positivas.

E devo dizer que, de certa forma, ela atingiu todas essas expectativas, mas de formas de que eu não estava à espera. Gostei imenso da escrita dela, mais do que pensava que gostaria, mas a história surpreendeu-me. Pensava que ia ler algo mais pelas vias do "mistério", tentar descobrir o que tinha acontecido à personagem principal, a irmã Lucrezia/Alessandra, mas acabou por ser mais uma biografia detalhada da sua vida, que de tão interessante que foi acabou, na minha opinião, por deixar um pouco para segundo plano a curiosidade de resolver a premissa que nos surge no início do livro, com a sua morte. Digo então que me surpreendeu pois normalmente em livros históricos gosto mais desse aspecto de mistério nas histórias, e não tanto de um romance "simples", e neste acabei por gostar mais assim.

Achei este livro um belo retrato da época, e como é uma altura na história da qual eu leio muito pouco, é sempre interessante aprender um pouco mais. Neste caso dá-se um destaque maior à importância da Arte numa cidade como Florença, o poder que os patronos dessa mesma arte podem ter na cidade, e o que a morte de apenas um homem pode fazer à vida de uma população inteira.

Algumas partes da história foram, para mim, previsíveis (assim que surge uma das personagens consegue-se prever imediatamente o seu propósito final, entre outros aspectos), mas nada que prejudicasse a leitura, já que ao mesmo tempo fui-me deparando com algumas surpresas.

Ao acabar o livro senti-me um pouco ignorante, pois fiquei sem a certeza absoluta de ter percebido a relação do título com a história, e mesmo depois de ter chegado a uma conclusão, fiquei na dúvida. Eu normalmente gosto sempre que ambas as coisas tenham uma ligação bem pensada, mas talvez esta tenha sido bem pensada demais para mim!

Vou certamente ler mais livros da autora, recomendo!

3 comentários:

  1. há ser dia de sao nunca quando ler este livro =s

    ResponderEliminar
  2. Concordo completamente com a tua opinião Sofia, principalmente com o primeiro parágrafo! :D
    E deixa estar que eu também não entendi a ligação com o título, mas pronto, deve ser algo demasiado complexo para as nossas mentes :P

    ResponderEliminar
  3. btw tenho mais dois dela se quiseres ler =)

    ResponderEliminar