sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Opinião #49: "O Terceiro Passo" (Livro)

- O TERCEIRO PASSO -

Capa:
Autor:
Christopher Priest

Informação:
Edição/reimpressão - 2006
Páginas - 320
Editor - Saída de Emergência
ISBN - 9789728839802
Idioma - Português

Sinopse:

O Terceiro Passo ("The Prestige") é uma história de segredos obsessivos e curiosidades insaciáveis. Actuando nos luxuosos salões vitorianos, dois mágicos entram num feudo amargo e cruel, cujos efeitos podem ser sentidos pelas respectivas famílias mais de um século depois.

Os dois homens assombram a vida um do outro, levados ao extremo pelo mistério de uma espantosa ilusão que ambos fazem em palco. O segredo da magia é simples, mas para os antagonistas o verdadeiro mistério é outro. Pois ambos tema mais a esconder do que apenas os truques da sua ilusão.

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

-----

Opinião:

Devo dizer que foi com algum receio que comecei a ler este livro, embora o quisesse ler há anos. Adoro absolutamente o filme baseado nele, tanto por ter um dos meus realizadores favoritos (Christopher Nolan) como os meus dois actores favoritos (Hugh Jackman e Christian Bale). Normalmente nestes casos de adaptações o livro é sempre melhor do que o filme, mas como o facto de ter tantas das minhas preferências nele poderia tornar a minha opinião tudo menos isenta, fiquei com receio de que a leitura do livro "estragasse" um pouco a imagem que tenho da história.

No entanto nada disso aconteceu, por uma razão muito simples: o filme é uma adaptação mesmo muito livre, e embora muitas das cenas estejam em ambos os elementos, a história em si é contada de maneira diferente. Isso tornou a minha leitura bastante confusa, pois durante todo o livro eu me lembrava do que tinha acontecido no filme, e ficava à espera disso mesmo, e muitas vezes não acontecia. Mas a minha avaliação geral é bastante positiva!

A história é contada tendo por base dois diários. Um descendente de Borden, jornalista de profissão, vai à procura de uma resposta para todas as dúvidas que tem em relação às suas origens, dado ter sido adoptado, e essas respostas parecem estar ligadas ao diário de Alfred Borden, um mágico muito bem sucedido. Nesse seu caminho em busca de informação encontra-se com a descendente de Robert Angier, também ele mágico e grande rival de Borden, e a partir daí ele descobre que as respostas para o seu presente estão dezenas de anos no passado.

É curioso ver como algumas cenas de ambos os diários se sobrepõem, e acabamos por obter respostas a certas dúvidas apenas com a mudança do ponto de vista sobre a mesma cena. E dada a opinião que eles tinham um do outro, aquilo que escrevem de certos episódios muda bastante de acordo com quem saiu favorecido ou vencedor, e essas duas vozes foram muito bem conseguidas pelo autor. Em ambos os casos, lemos os diários que os dois mágicos escreveram desde os seus dias de infância, mas em parte alguma essa leitura se torna maçadora. Ambos tiveram vidas bastante interessantes que me faziam simplesmente virar página atrás de página!

Fora essa pequena confusão que o visionamento do filme (já por dezenas de vezes, devo dizer) me causou, e da qual me tentei abstrair o máximo possível ao reparar que não eram de todo idênticos entre si, foi um livro que gostei bastante de ler. Não a aproveitei tanto quanto poderia, pois já sabia de ante-mão o segredo que é escondido durante toda a história (mas para o qual são dadas pistas muito subtis escondidas na forma de escrita ao longo do livro), mas mesmo assim prendeu-me o suficiente para o ter lido relativamente depressa.

Se já viram o filme, ou se a história vos desperta curiosidade, leiam o livro, que vale a pena!

Sem comentários:

Enviar um comentário