terça-feira, 6 de setembro de 2011

Opinião #50: "Refúgio" (Livro)

- REFÚGIO -

Capa:
Autor:
R. A. Salvatore

Informação:
Edição/reimpressão - 2011
Páginas - 304
Editor - Saída de Emergência
ISBN - 9789896373443
Idioma - Português

Sinopse:
Depois de escapar da sociedade cruel e vingativa de Menzoberranzan, a sua cidade natal escondida nas profundezas da terra, Drizzt inicia uma nova aventura num mundo inteiramente diferente. Desta vez na superfície, sob a luz revigorante de um sol que o fascina e rodeado por florestas frondosas e mil e um segredos para descobrir. Mas esse novo mundo também pode ser hostil e, pior, os elfos negros não desistiram de o caçar. Poderá Drizzt encontrar refúgio longe das trevas que rodeiam a sua raça e integrar-se num mundo que o olha com desconfiança e temor? Não perca a dramática conclusão da trilogia do Elfo Negro.

Venha descobrir Drizzt, o elfo negro, uma das personagens mais lendárias da fantasia. E acompanhe-o na épica e intrépida jornada para longe de um mundo onde não tem lugar… em busca de outro, na superfície, onde talvez nunca o aceitem.

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

-----

Opinião:

Esta é, sem dúvida, uma das minhas séries favoritas actualmente. A história é original, a escrita é brilhante, e aborda um mundo que simplesmente me fascina. Por isso, não foi surpresa nenhuma o facto de ter adorado este último livro daquela que é apenas a primeira trilogia que aborda a vida de Drizzt, o elfo negro.

O meu livro preferido continua a ser o primeiro, pois foi aquele que se passou inteiramente em Menzoberranzan, a terra natal de Drizzt. A forma como a sociedade está organizada é curiosíssima de ler, mas não foi por este terceiro livro não ter um único momento passado lá que deixei de gostar bastante dele. A verdade é que estava à espera de a certo ponto haver alguma passagem com a família de Drizzt ou uma perseguição do seu antigo povo ao renegado que ele se tornou (tal como dá a entender na sinopse), mas Drizzt passa este livro totalmente isolado daquilo que abomina e preencheu as primeiras décadas da sua vida.

No geral, foi interessante ver Drizzt a tentar viver num novo mundo que desconhece completamente, mas que para o leitor é comum, quando ele próprio nasceu e cresceu numa sociedade que não reconhecemos como "normal", mas que ele até certo ponto aceita e por muito que a critique, usa os conhecimentos que ela lhe forneceu para conseguir sobreviver. A cena inicial em que ele se depara com uma doninha pela primeira vez é hilariante!

Acabada a leitura, não consegui assumir este livro como o final de uma trilogia, pois pareceu-me simplesmente uma introdução à trilogia que se segue. Os dois primeiros livros têm uma ligação muito mais forte entre si, enquanto que este parece já o início de uma nova história, e o final não tem a closure suficiente para o final que devia ser.

Mas, como sempre, foi um livro que adorei. Drizzt é uma personagem fascinante de conhecer (e a sua pantera-cujo-nome-não-consigo-soletrar é dos meus animais preferidos da literatura), e mal posso esperar para ler mais das suas aventuras!

2 comentários:

  1. Tenho mesmo mesmo mesmo que ler! :D

    ResponderEliminar
  2. Vá, Sofia, repete comigo: Obrigada, Lóide, por me teres apresentado a esta série! LOL

    ResponderEliminar