segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Opinião #51: "Filha do Sangue" (Livro)

- FILHA DO SANGUE -

Capa:
Autora:
Anne Bishop

Informação:
Edição/reimpressão - 2006
Páginas - 384
Editor - Saída de Emergência
ISBN - 0956000236109
Idioma - Português

Sinopse:
Há setecentos anos atrás, num mundo governado por mulheres e onde os homens são meros súbditos, uma Viúva Negra profetizou a chegada de uma Rainha na sua teia de sonhos e visões.
Agora o Reino das Sombras prepara-se para a chegada dessa mulher, dessa Feiticeira que terá mais poder do que o próprio Senhor do Inferno. Mas a Rainha ainda é nova, passível de ser influenciada e corrompida.
E quem controlar a Rainha controlará o mundo. Três homens poderosos inimigos de sangue sabem isso. Saetan, Lucivar e Daemon apercebem-se do poder que se esconde por trás dos olhos azuis daquela menina inocente. E assim começa um jogo cruel, de política e intriga, magia e traição, onde as armas são o ódio e o amor. E o preço pode ser terrível e inimaginável.

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

-----

Opinião:

Depois de vários anos a adiar, finalmente comecei a ler a Trilogia das Jóias Negras da Anne Bishop. E a primeira palavra que me vem à cabeça para descrever este primeiro volume é: confuso!

Muito sinceramente, mesmo depois de ter o livro todo lido, acho que ainda não tenho conhecimento suficiente sobre o mundo em que se passa para poder desenvolver uma opinião elaborada sobre ele (por isso apenas vou abordar a minha experiência de leitura e não a história em si). O que, por um lado, é mau. Se não fosse a autora que é, muito provavelmente tinha desistido da leitura antes de chegar a meio.

A história começa de uma forma muito repentina, e não nos é dada nenhuma introdução ao mundo das personagens, à mitologia ou sequer ao "funcionamento" das jóias (por muitas vezes tive de ir à página inicial que contém a ordem hierárquica das jóias por cores, para perceber minimamente o poder de certa personagem, pois na história apenas é referida a cor da jóia que têm, quase sem referir se é poderosa ou não, excluindo claro está as negras).

Se o mundo criado por Anne Bishop não fosse por si só confuso, temos ainda de lidar com um grupo imenso de personagens que vão surgindo de forma inesperada. Por mais de uma vez me aconteceu pensar que finalmente estava a perceber tudo, mas depois apareciam mais quatro ou cinco personagens que viravam tudo do avesso outra vez!

Mas consegui finalmente "entrar" no ritmo da história (pelo menos o suficiente para não ficar frustrada ao final de cada página), e pude admirar a sua originalidade e até complexidade. Tenho curiosidade em ler o resto, e recomendo este livro a quem gosta bastante de fantasia. Mas só se estiverem preparados para um livro que têm de ler de forma muito atenta e que vos vai por a pensar e a tentar estabelecer conexões de forma muito elaborada!

2 comentários:

  1. O truque das jóias é bastante simples, quanto mais escura mais poder tem. Concordo que é um pouco complexo ao início mas não me pareceu assim tão difícil de compreender a ponto de querer desistir.
    No que tens dúvidas? Posso esclarecer-te! XD

    ResponderEliminar
  2. O primeiro livro também me deixou uma sensação de ??? ... Tinha a introdução de tanta coisa sem a explicar realmente, e num mundo tão diferente, que saí do livro pouco impressionada.

    Acho que a Anne Bishop só me "ganhou" mesmo no segundo livro, em que pude apreciar o mundo que ela criou, os seus personagens e até o seu, digamos, sentido de humor. ;)

    Admito que nem toda a gente possa gostar dela, mas o teu último parágrafo dá-me a sensação que podes vir a gostar bastante dos livros, por isso experimenta ler o segundo, para veres se gostas mesmo. :)

    ResponderEliminar