domingo, 30 de outubro de 2011

Opinião #59: "Wicked Game" (Livro)

- WICKED GAME -

Capa:
Autora:
Jeri Smith-Ready

Informação:
Edição/Reimpressão - 2008
Páginas - 384
Editor - Pocket
ISBN - 9781416551768
Idioma - Inglês

Sinopse:
LATE NIGHT RADIO YOU CAN SINK YOUR TEETH INTO

Recovering con artist Ciara Griffin is trying to live the straight life, even if it means finding a (shudder!) real job. She takes an internship at a local radio station, whose late-night time-warp format features 1940s blues, '60s psychedelia, '80s goth, and more, all with an uncannily authentic flair. Ciara soon discovers just how the DJs maintain their cred: they're vampires, stuck forever in the eras in which they were turned.

Ciara's first instinct, as always, is to cut and run. But communications giant Skywave wants to buy WVMP and turn it into just another hit-playing clone. Without the station — and the link it provides to their original Life Times — the vampires would "fade," becoming little more than mindless ghosts of the past. Suddenly a routine corporate takeover is a matter of life and undeath.

To boost ratings and save the lives of her strange new friends, Ciara rebrands the station as "WVMP, the Lifeblood of Rock 'n' Roll." In the ultimate con, she hides the DJs' vampire nature in plain sight, disguising the bloody truth as a marketing gimmick. WVMP becomes the hottest thing around — next to Ciara's complicated affair with grunge vamp Shane McAllister. But the "gimmick" enrages a posse of ancient and powerful vampires who aren't so eager to be brought into the light. Soon the stakes are higher — and the perils graver — than any con game Ciara's ever played...

---

Opinião:

Este foi um livro que se inclui naquele grupo em que a sinopse me chama sempre imenso a atenção, mas que depois fico com receio de ler por poder perder o interesse todo simplesmente ali, na sinopse. Ainda não fiquei completamente farta dos livros de vampiros (embora me interessem sempre aqueles que trazem algo de novo, que foi o caso, mas já lá iremos), mas aqui o que me atraiu mesmo foi o facto de se passar no mundo da rádio (quem me conhece sabe que sou licenciada em Jornalismo e que a rádio foi uma paixão que descobri na faculdade).

Ou seja, esta história tinha todo o potencial para me desiludir redondamente, ou para me fazer adorá-lo. Aqui acabei por ter sorte, pois gostei bastante da história, embora lhe aponte os seus defeitos.

Em primeiro lugar, adorei a personalidade da Ciara. Era rara a cena em que ela não me fazia rir com as respostas que dava aos restantes personagens. Até hoje me ficou na cabeça uma das frases dela, que me fez literalmente rir no meio da rua quando a li, e que acho que vou adoptar para situações semelhantes. Se alguém me estiver constantemente a chatear com um assunto que a mim não me interessa para nada, já sei que posso responder "Pardon my lack of giving a shit"!

Quanto à história em si, na parte do romance podia ter sido um pouco melhor trabalhada. A partir do momento em que surge o Shane na história, logo no parágrafo em que ele é descrito dá para perceber que eles os dois vão ter um caso, e mal se dá por ela e eles já estão numa relação: insta-romances é algo que, por muito bem que os autores escrevam, me faz dar pontos negativos à história.

Mas se pecou nesse aspecto, compensou na mitologia dos vampiros. Embora estes sejam, em grande parte, iguais aos vampiros tradicionais (que ardem ao sol, precisam de sangue para sobreviver, morrem se lhes cortarem a cabeça ou espetarem uma estaca no coração, etc), têm algumas subtis diferenças que melhoraram em muito a história. Em primeiro lugar, todos os vampiros ficam presos nas épocas em que foram transformados, e se não conseguirem manter uma ligação a essa época de alguma forma, enlouquecem (sendo assim a sua suposta imortalidade, teórica). Além disso, todos desenvolvem distúrbios obsessivos-compulsivos (adorei uma cena em que a Ciara impede uma das vampiras de sair da divisão ao atirar uma caixa de lápis ao chão, sabendo que esta se sentiria obrigada a apanhá-los imediatamente e a contá-los), e todo o seu corpo desaparece completamente quando lhes é espetada uma estaca: não morrem apenas, deixam completamente de existir (é difícil de descrever, mas as cenas em que isso acontece são deveras incomodativas de ler).

A acção decorre a um bom ritmo, mas acabou por pecar no final pois ao acabar o livro fiquei sem saber bem o que teria ficado por explicar para justificar o facto de este ser o primeiro de uma série. Apenas quando fui ler a sinopse do segundo livro esta me chamou a atenção, o que não deveria acontecer. De qualquer modo eu iria lê-lo, pois gostei o bastante da história para querer ler mais, mas é suposto esse interesse vir por si só de um livro para o outro, e não ao saber-se aquilo de que vai tratar o seguinte.

É uma série para continuar, pois a avaliação geral acabou por ser bastante positiva!

sábado, 29 de outubro de 2011

Opinião #58: "Beyond The Highland Mist" (Livro)

- BEYOND THE HIGLAND MIST -

Capa:
Autora:
Karen Marie Moning

Informação:
Edição/Reimpressão - 2004
Páginas - 375
Editor - Dell
ISBN - 9780440244165
Idioma - Inglês

Sinopse:
An alluring laird

He was known throughout the kingdom as Hawk, legendary predator of the battlefield and the boudoir. No woman could refuse his touch, but no woman ever stirred his heart - until a vengeful fairy tumbled Adrienne de Simone out of modern-day Seattle and into medieval Scotland. Captive in a century not her own, entirely too bold, too outspoken, she was an irresistible challenge to the sixteenth-century rogue. Coerced into a marriage with Hawk, Adrienne vowed to keep him at arm's length - but his sweet seduction played havoc with her resolve.

A prisoner in time

She had a perfect "no" on her perfect lips for the notorious laird, but Hawk swore she would whisper his name with desire, begging for the passion he longed to ignite within her. Not even the barriers of time and space would keep him from winning her love. Despite her uncertainty about following the promptings of her own passionate heart, Adrienne's reservations were no match for Hawk's determination to keep her by his side....

-----

Opinião:

Já tinha lido anteriormente outro livro desta autora (o primeiro volume da série Fever), por isso não fiquei nada admirada quando, mais uma vez, me deparei com uma escrita excelente e uma história envolvente a tal ponto de parecer que até nós viajámos também no tempo, juntamente com a protagonista.

Esta é a história de Hawk, um escocês que ganhou "fama" ao conseguir que nenhuma mulher alguma vez o tenha recusado. Todas suspiram apenas com um olhar seu, e debatem-se que nem gatos para serem a próxima a aquecer-lhe a cama. Mas, um dia, teve o azar de chamar a atenção das mulheres erradas... Principalmente a de uma certa rainha dos Fey, esposa de um rei bastante ciumento, que toma como missão fazer da vida de Hawk um Inferno na Terra. É assim que começa por procurar uma mulher que tenha as características necessárias para conseguir dar um "Não" a Hawk. E para conseguir mantê-lo. Nem que tivesse de ir vários séculos ao futuro buscá-la.

Esta é uma daquelas histórias de amor em que simplesmente passamos o livro todo com uma frustração crescente, e a pensar "Fiquem juntos de uma vez!!". E eles passam por tantos desentendimentos e problemas ao longo da história, que episódios em que essa frustração viesse ao de cima não faltaram. Mas fiquei bastante satisfeita ao ver que não era um daqueles casos em que se vai construindo aos poucos um grande momento de clímax da história, e depois este torna-se uma desilusão, derivado do tempo que se esteve à espera dele. Na minha opinião, este romance tem a dose certa de tudo, num equilíbrio excelente. Nem a mitologia foi descuidada!

Mas, tal como já disse, era algo que eu já esperava desta autora. Faz sempre uma mistura de realidade/fantasia que não parece nem demasiado rebuscada, nem simples demais. Neste caso, que tem também um aspecto histórico (que na outra série não está tão presente), nota-se bastante um conhecimento aprofundado da época, sem no entanto ser um "descarregar" de informação, só para provar que sabe do que está a falar.

Penso que se nota bem que adorei o livro e que não lhe aponto defeitos, portanto não me vou alongar mais e apenas volto a recomendar esta autora a todos os fãs do género!

-

P.S.- A Saída de Emergência já começou a traduzir e publicar esta série, mas este volume, embora seja o primeiro, ainda não se encontra publicado cá.

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Booking Through Thursday #5




What’s the hardest/most challenging book you’ve ever read? Was it worth the effort? Did you read it by choice or was it an assignment/obligation?

Depois de alguma consideração, tenho mesmo de responder "O Memorial Do Convento", de José Saramago. Li-o, como muita gente, como leitura obrigatória no secundário, e foi dos livros que até hoje me custou mais a ler. Quem já leu Saramago sabe que ele tem um estilo muito próprio (e um certo desprezo pelo uso correcto de pontuação), que não faz de todo o meu género, e se não fosse por ser mesmo leitura obrigatória nunca o teria acabado.

Mas, depois de todo o esforço para o acabar, até acabei por gostar da história. Não me vejo é a lê-lo outra vez!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Waiting On Wednesday #5

- WAITING ON WEDNESDAY -
Waiting On Wednesday é uma rubrica semanal organizada pelo blog Breaking The Spine que evidencia livros, ainda por publicar, de que estamos ansiosamente à espera.

A minha escolha desta semana:

"The Pledge", de Kimberly Derting



Sinopse (Goodreads): "In the violent country of Ludania, the classes are strictly divided by the language they speak. The smallest transgression, like looking a member of a higher class in the eye while they are speaking their native tongue, results in immediate execution. Seventeen-year-old Charlaina has always been able to understand the languages of all classes, and she's spent her life trying to hide her secret. The only place she can really be free is the drug-fueled underground clubs where people go to shake off the oppressive rules of the world they live in. It's there that she meets a beautiful and mysterious boy named Max who speaks a language she's never heard before . . . and her secret is almost exposed.

Charlie is intensely attracted to Max, even though she can't be sure where his real loyalties lie. As the emergency drills give way to real crisis and the violence escalates, it becomes clear that Charlie is the key to something much bigger: her country's only chance for freedom from the terrible power of a deadly regime."


Lançamento previsto a 15 de Novembro de 2011.

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Teaser Tuesdays #5

- TEASER TUESDAYS -

Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Toda a gente pode participar! Estas são as regras:
- Pegar no livro que estamos a ler;
- Abrir numa página aleatória;
- Partilhar um excerto dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!;
- Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read), se gostarem do teaser!

---

Teaser desta semana:


"Sentei-me sem responder, cega do abalo. Junto a mim, Joscelin levantou-se, esboçando a sua fluida vénia Cassiline para a Rainha. Virou-se para mim, então, e eu levantei os olhos para ele, o seu rosto resplandecente de luminosa intrepidez."

"A Marca de Kushiel", de Jaqueline Carey (pág. 131)

domingo, 23 de outubro de 2011

Aquisições da Semana #22

Chegou esta semana o resto da minha encomenda no BookDepository: "Revelations", "The Van Allen Legacy" e "Misguided Angel" da Melissa de la Cruz (série Blue Bloods).

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Booking Through Thursday #4




Do your reading habits change when you’re on vacation? Do you read more? Do you indulge in lighter, fluffier books than you usually read? Do you save up special books so you’ll be able to spend real vacation time with them? Or do you just read the same old stuff, vacation or not?

Quando andava na faculdade, só lia mesmo nas férias, por isso lia imenso, para compensar o tempo em que estava em aulas e não podia ler nada. Agora não noto muita diferença no tipo de livros que leio, estando de férias ou não, mas acabo sempre por ler mais, já que quando estou a trabalhar muitas das vezes apenas leio nos transportes.

A Wook Arrasa Na Web

WOOK - www.wook.pt

Este fim-de-semana (de 21 a 23 de Outubro) a WOOK vai participar na acção da ACEPI (Associação de Comércio Eletrónico e Publicidade Interativa), tendo disponível uma selecção de livros com um desconto de 50%.

quarta-feira, 19 de outubro de 2011

Waiting On Wednesday #4

- WAITING ON WEDNESDAY -

Waiting On Wednesday é uma rubrica semanal organizada pelo blog Breaking The Spine que evidencia livros, ainda por publicar, de que estamos ansiosamente à espera.

A minha escolha desta semana:

"Darker Still", de Leanna Renne Hieber


Sinopse (Goodreads): "The Picture of Dorian Gray meets Pride and Prejudice, with a dash of Dr. Jekyll and Mr. Hyde.

New York City, 1882. Seventeen-year-old Natalie Stewart's latest obsession is a painting of the handsome British Lord Denbury. Something in his striking blue eyes calls to her. As his incredibly life-like gaze seems to follow her, Natalie gets the uneasy feeling that details of the painting keep changing...

Jonathan Denbury's soul is trapped in the gilded painting by dark magic while his possessed body commits unspeakable crimes in the city slums. He must lure Natalie into the painting, for only together can they reverse the curse and free his damaged soul."

Lançamento previsto para 8 de Novembro de 2011.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Teaser Tuesdays #4

- TEASER TUESDAYS -

Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Toda a gente pode participar! Estas são as regras:
- Pegar no livro que estamos a ler;
- Abrir numa página aleatória;
- Partilhar um excerto dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!;
- Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read), se gostarem do teaser!

---

Teaser desta semana:


"Remy desenrolou o estandarte e susteve-o no ar com um límpido grito d'Angeline, deixando a flâmula adejar à brisa. Tinham-na feito eles próprios; os marinheiros são excelentes alfaiates. Onde foram eles arranjar o tecido, não sei; ouvi dizer mais tarde que o fio de ouro lhes custou caro.

Era um pavilhão negro-zibelina, com um círculo escarlate entre-cortado no seu centro; atravessando o escarlate, um dardo dourado, guarnecido de farpas e penas. Levou um momento até que me desse conta.

O Dardo de Kushiel."

"A Marca de Kushiel", de Jaqueline Carey (pág. 254)

domingo, 16 de outubro de 2011

Aquisições da Semana #21

Esta foi uma boa semana em termos de livros (embora, teoricamente, este mês só quisesse comprar um, que nem sequer está nesta pilha).

Comprei o "As Cores do Espaço" da Marion Zimmer Bradley e chegaram do BookDepository os primeiros dois livros da série Blue Bloods: "Blue Bloods" e "Masquerade", da Melissa de la Cruz (estou curiosíssima para ler esta série já há imenso tempo!). Pedi no winkingbooks "Os Três Mosqueteiros" de Alexandre Dumas, recebi de uma troca "A Condessa" de Rebecca Johns e, por último, o "Speak", da Laurie Halse Anderson, foi ganho num passatempo.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Opinião #57: "Marley & Eu" (Livro)

- MARLEY & EU -

Capa:
Autor:
John Grogan

Informação:
Edição/reimpressão - 2006
Páginas - 360
Editor - Casa das Letras
ISBN - 9789724616681
Colecção - Memórias
Idioma - Português

Sinopse:
A história enternecedora e inesquecível de uma família e do seu cão malcomportado que ensina o que realmente importa na vida.
Chamavam-se John e Jenny, eram jovens, apaixonados e estavam a começar a sua vida juntos, sem grandes preocupações, até ao momento em que levaram para casa Marley, "um bola de pêlo amarelo em forma de cachorro", que, rapidamente, se transformou num labrador enorme e encorpado de 43 quilos. Era um cão como não havia outro nas redondezas: arrombava portas, esgadanhava paredes, babava-se todo por cima das visitas, roubava roupa interior feminina e abocanhava tudo a que pudesse deitar o dente. De nada lhe valeram os tranquilizantes receitados pelo veterinário, nem, tão pouco, a "escola de boas maneiras", de onde, aliás, foi expulso.
Só que Marley tinha um coração puro e a sua lealdade era incondicional. Partilhou a alegria da primeira gravidez do casal e o seu desgosto com a morte prematura do feto, esteve sempre presente no nascimento dos bebés ou quando os gritos de uma vítima de esfaqueamento ecoaram pela noite dentro. Conseguiu ainda a "proeza" de encerrar uma praia pública e arranjou um papel numa longa-metragem, através do qual se fartou de "conquistar" corações humanos.
A família Grogan aprendeu, na prática, que o amor se manifesta de muitas maneiras... e feitios.

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

---

Opinião:

Quem me conhece sabe que eu sou uma completa dog person. Há quem fique completamente enternecido quando vê bebés: eu fico dez vezes pior quando vejo um cachorro. Tenho até a "fama" de ser um pouco insensível a cenas tristes de livros/filmes/etc (dado que me rio em muitas cenas em que era suposto chorar), mas basta acontecer alguma coisa de mal a um cão que me vêm logo as lágrimas aos olhos.

Portanto não foi surpresa nenhuma quando adorei a adaptação desta história a filme, e fiquei a partir daí com imensa curiosidade de ler o livro, que não ficou muito longe das minhas expectativas. Adorei!

Marley é, muito resumidamente, tudo aquilo que um dono não quer que o seu cão seja: desobediente, arruaceiro, destrutivo, enfim, um furacão de quatro patas. Mas acaba por se mostrar um daqueles casos em que todos os seus defeitos são uma ninharia, comparados com as suas imensas qualidades. Estas apenas são mais difíceis de ver (e mais fáceis de limpar!).

Sendo o autor um jornalista, gostei bastante da forma como o livro foi escrito, pois evitou certos aspectos que noutro tipo de livros por vezes me fazem confusão (dado à minha também formação em jornalismo). A história é contada quase como se fosse um conjunto de crónicas (aspecto que foi bastante bem aproveitado no filme), e a forma como ele aborda os episódios que envolvem Marley é hilariante. Mas as cenas mais sérias e dramáticas também estão muito bem escritas (envolventes, mas sem no entanto serem muito pesadas), o que acabou por comprovar que ele conseguia mudar de registo, e não ser apenas bom a escrever cenas de "comédia".

Recomendo este livro a qualquer amante de cães, quer os tenham quer não. Quem tem cães vai com certeza rever-se em alguns dos episódios mais traquinas de Marley, e quem não os tem vai ficar com imensa vontade de arranjar um (ou então assustar-se de tal maneira que vai fugir a sete pés de labradores!). Mas, principalmente, recomendava esta leitura a um certo grupo de "donos" de cães que se desfazem dos seus animais de estimação como se se tratassem de uma peça de roupa velha ou de um brinquedo que passou de moda: é uma história que comprova que até o mais tresloucado dos animais faz tudo pelos seus donos, e não merece ser abandonado.

Booking Through Thursday #3




If you could get a sequel for any book, what would it be?

Pergunta difícil, dado que praticamente só leio séries e os raros que leio que são isolados, têm finais bons que não deixam pontas soltas suficientes para justificar uma sequela. Mas, sempre que me deparo com esta questão, apenas me lembro de uma saga sobre a qual adoraria ler não uma sequela, mas uma prequela: a saga Harry Potter.

Embora boa parte do fandom de Harry Potter queira que a história continue, eu acho que acabou da melhor forma, e que não se justifica muito escrever mais para a frente (embora, caso a J.K. Rowling o fizesse, eu fosse devorar esses livros que nem pão quente). Mas ando há anos a desejar que ela escreva outra saga, mas com a geração anterior de Hogwarts: o primeiro livro sobre o primeiro ano de James, Lily, Snape, Sirius e companhia, e o último a acabar no momento em que Voldemort mata os pais de Harry.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Waiting On Wednesday #3

- WAITING ON WEDNESDAY -

Waiting On Wednesday é uma rubrica semanal organizada pelo blog Breaking The Spine que evidencia livros, ainda por publicar, de que estamos ansiosamente à espera.

A minha escolha desta semana:

"The Space Between", de Brenna Yovanoff


Sinopse (Goodreads):"Everything is made of steel, even the flowers. How can you love anything in a place like this?

Daphne is the half-demon, half-fallen angel daughter of Lucifer and Lilith. Life for her is an endless expanse of time, until her brother Obie is kidnapped - and Daphne realizes she may be partially responsible. Determined to find him, Daphne travels from her home in Pandemonium to the vast streets of Earth, where everything is colder and more terrifying. With the help of the human boy she believes was the last person to see her brother alive, Daphne glimpses into his dreams, discovering clues to Obie's whereabouts. As she delves deeper into her demonic powers, she must navigate the jealousies and alliances of the violent archangels who stand in her way. But she also discovers, unexpectedly, what it means to love and be human in a world where human is the hardest thing to be."


Lançamento previsto para 15 de Novembro, 2011

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Teaser Tuesdays #3

- TEASER TUESDAYS -


Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Toda a gente pode participar! Estas são as regras:
- Pegar no livro que estamos a ler;
- Abrir numa página aleatória;
- Partilhar um excerto dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!;
- Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read), se gostarem do teaser!

---

Teaser desta semana:


"- Belo fatinho - disse ele. - Quanto tempo demoraste a pintá-lo?
Ofendida, olhei para as minhas calças de cabedal e para a blusa de seda vermelha presa nelas. Usar cabedal antes do pôr-do-sol tinha-me preocupado até Ivy me ter convencido que a elevada qualidade do cabedal que eu comprava fazia com que o look deixasse de ser de 'bruxa das barracas' para ser de 'bruxa de classe alta'. Ela devia saber, mas eu continuava a ser sensível aos comentários."

"Bruxa e Detetive", Kim Harrison (pág.127)

Opinião #56: "O Hipnotista" (Livro)

- O HIPNOTISTA -

Capa:Autor:
Lars Kepler

Informação:
Edição/reimpressão - 2010
Páginas - 560
Editor - Porto Editora
ISBN - 978-972-0-04066-4
Idioma - Português

Sinopse:
Estocolmo. Uma família é brutalmente assassinada e a única testemunha está internada no hospital em estado de choque; Josef Ek, de apenas 15 anos, presenciou o massacre dos seus pais e irmã mais nova, sendo ele próprio encontrado numa poça de sangue, vivo por milagre.

Nessa mesma noite, Erik Maria Bark recebe um telefonema do comissário Joona Linna solicitando os seus serviços. Urge descobrir a identidade do assassino e para tal Josef deverá ser hipnotizado. Erik aceita a missão com relutância, longe de imaginar que o que vai encontrar pela frente é um pesadelo capaz de ultrapassar os seus piores receios.

Dias mais tarde, o seu filho de 15 anos, Benjamin, é sequestrado da própria casa. Haverá uma ligação entre estes dois casos? Para salvar a vida de Benjamin, o hipnotista deverá enfrentar os fantasmas do seu passado e mergulhar nas mentes mais sombrias e perversas que jamais poderia imaginar; o que tinha por difuso revela-se abominável, o que tinha por suspeito surge como demoníaco. Para Erik, a contagem regressiva já começou...

Uma leitura compulsiva carregada de suspense. Um mistério caracterizado por estranhos e inesperados contornos.

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

---

Opinião:

Este foi mais um caso de livro em que andei a adiar a sua leitura durante meses. Para além do tempo habitual que os livros ficam na minha estante até chegar a sua vez de serem lidos, quando cheguei finalmente a este, ainda lhe passei uns quantos à frente, a ganhar coragem para começar. Para quem já acompanha as minhas opiniões sabe que eu sou um pouco "selectiva" quanto a ler policiais: ou me está mesmo a apetecer, ou então nem vale a pena. E este embora me despertasse curiosidade, o tamanho considerável estava a demover-me um pouco de o começar (quanto mais não seja, por amor aos meus ombros por andar com ele dentro da mala).

Mas, finalmente, lá me deu vontade de ler um policial, e peguei nele. No início a forma de escrita fez-me um pouco de confusão, por ser demasiado descritiva, e para além disso a história passa-se na primeira pessoa e é contada no Presente, o que não estou de todo habituada a ler (mais a parte do tempo verbal utilizado). No início estive quase tentada a desistir do livro, pois para além destes factores, estava a tornar-se extremamente maçador ler todos os pormenores de um mesmo dia, contados por várias pessoas. Durante cerca de 80 páginas a acção passou-se sempre no mesmo dia, mudando apenas o ponto de vista dos personagens. Cheguei mesmo ao ponto de passar páginas à frente, só para ver quando é que finalmente se ia passar para o dia seguinte.

Mas assim que a história ganhou ritmo, fiquei completamente presa na leitura. As páginas passavam e eu nem reparava nos capítulos que já tinha lido. O caso que inicialmente se aborda na história (do assassinato de uma família inteira, e do facto de um dos filhos do casal morto ter sobrevivido por milagre) cativou-me completamente, pelos contornos que foi tomando, e que me apanharam completamente de surpresa. Quando eu começava a pensar que este ia ser um dos meus policiais favoritos, a desilusão instalou-se.

Embora esse caso tenha a sua importância no desenvolvimento final da história, acaba por não ser directamente relacionado com este (tanto que chega a um ponto em que nem sequer é referido). A trama sofre tantas voltas, que chegou a um ponto em que parecia dois livros completamente diferentes, o que não me agradou. Embora eu goste de policiais com reviravoltas, este mais parecia um furacão dentro de uma máquina de lavar!

Mas, abstraindo-me desse ponto, posso dizer que gostei bastante do livro (pelo menos dos primeiros 2/3 dele). É difícil de entrar no ritmo da história, mas depois vale a pena. Quanto à escrita, penso que foi a primeira vez que li um livro escrito por duas pessoas (que me recorde), e não consegui notar qualquer diferença ao longo de todo o livro que me apontasse que era esse o caso.

Leria de bom grado o volume seguinte (sim, que apenas a cerca de metade do livro é que me apercebi de que o protagonista é o polícia, e não o hipnotista, no meu grande momento clueless desta leitura), mas fiquei com receio de voltar a desiludir-me com o desenrolar do caso. Se o fizer, será talvez através de empréstimo (apenas para tentar redimir esta série com outra hipótese), pois não é o tipo de policial que me vejo a reler.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Opinião #55: "O Beijo Carmesim" (Livro)

- O BEIJO CARMESIM -

Capa:Autora:
Lara Adrian

Informação:
Edição/reimpressão - 2011
Páginas - 368
Editor - Quinta Essência
ISBN - 9789898228529
Idioma - Português

Sinopse:
Ele chega até ela mais morto que vivo, um enorme estranho vestido de preto, crivado de balas e a perder muito sangue. Enquanto luta para salvá-lo, a médica veterinária Tess Culver não faz ideia de que o homem que se chama Dante não é totalmente humano, mas um membro da Raça, guerreiros vampiros envolvidos numa batalha desesperada. Num momento único e carregado de erotismo, Tess é lançada no mundo dele - um lugar perigoso e sombrio onde vampiros Renegados vagueiam na noite trazendo o terror.
Assombrado por visões de um futuro obscuro, Dante vive e luta como se não houvesse amanhã. Tess é uma complicação de que ele não precisa - mas agora, com os seus irmãos sob ataque, ele deve protegê-la de uma ameaça crescente, que o inclui a ele próprio. Por causa de um beijo rápido e irresistível, ela tornou-se parte do seu reino subterrâneo... e o toque dele desperta-a para dons escondidos, desejos e fomes que ela nem sonhava possuir. Ligados pelo sangue, Dante e Tess devem trabalhar juntos para acabar com os inimigos mortais, ao mesmo tempo que descobrem uma paixão que transcende os próprios limites da vida...

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

---

Opinião:

Em relação ao livro anterior, devo dizer que este ficou um pouco aquém das minhas expectativas. Não sei se foi por ter lido um logo depois do outro, mas pareceu-me ser um caso de lather, rinse, repeat (ou como costumamos dizer no nosso belo português, vira o disco e toca o mesmo). Ou então apenas fiquei desiludida por a história de um dos personagens que mais me chamou a atenção no primeiro livro (Dante) não ter sido tão boa quanto esperava.

Em primeiro lugar, depois do final do primeiro livro, não estava à espera que a plot principal estagnasse de tal maneira. A acção está lá, e é um passo em frente no decorrer da história, mas não foi nada de extraordinário. E um livro sem um bom vilão dificilmente é a mesma coisa.

Quanto à parte amorosa, achei curiosa a inversão em relação ao primeiro livro. Enquanto que Lucan se recusou terminantemente a morder Gabrielle (para não formar o laço inquebrável entre Vampiro-Companheira de Raça sem o seu conhecimento e permissão), Dante e Tess fizeram tudo ao contrário: Dante morde Tess e bebe-lhe o sangue antes de se aperceber do sinal de nascença que esta tem e que a marca como uma possível companheira para um macho da Raça. A partir daí apaga-lhe a memória, mas o mal estava feito: Tess sente uma ligação com Dante (embora ainda incompleta), que não consegue explicar.

Aquilo de que gostei mais neste livro foi o aspecto mais "paranormal" dos personagens. Não vou especificar por ser de certa forma um spoiler, mas está relacionado com os poderes que todas as Companheiras de Raça possuem e que transmitem para os seus filhos vampiros. Achei este aspecto muito melhor abordado neste segundo volume, e é o que acaba sempre por chamar mais a minha atenção neste tipo de livro.

No geral, foi uma boa leitura, que apreciei quase tanto como a do "O Beijo da Meia-Noite", mas espero que haja mais desenvolvimento no próximo livro. E sendo sobre outro personagem que me chamou bastante a atenção, estou com grandes expectativas!

Booking Through Thursday #2




What’s the oddest book you’ve ever read? Did you like it? Hate it? Did it make you think?

Sinceramente, não sei bem que livro escolha. Mas de leituras mais ou menos recentes o livro que me vem à cabeça que eu tenha considerado mais estranho foi o "A Sabedoria Infinita de Harriet Rose", de Diana Janney. Posso ser suspeita para falar dele pois não faz de todo o meu género, mas mesmo depois de um esforço enorme, demorei mais de um mês a lê-lo (e apenas o acabei por pura teimosia) de tão estranho que o achei. A história não faz sentido (é sobre uma rapariga de 14 anos que escreve um livro com os seus pensamentos filosóficos), e lembro-me que tem um final completamente anormal. Mas sim, por um lado fez-me pensar em certos aspectos que eu tenho em comum com a personagem principal, mas nada que tenha feito a leitura valer a pena.

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Opinião #54: "O Beijo da Meia-Noite" (Livro)

- O BEIJO DA MEIA-NOITE -

Capa:
Autora:
Lara Adrian

Informação:
Edição/reimpressão - 2011
Páginas - 386
Editor - Quinta Essência
ISBN - 9789898228437
Idioma - Português

Sinopse:
Gabrielle Maxwell, uma reconhecida artista de Boston, celebra o êxito da sua última exposição exclusiva. Entre a acalorada multidão, sente a presença de um sensual desconhecido que desperta nela as fantasias mais profundas. Mas nada relacionado com essa noite nem com esse homem é o que parece. À saída, Gabrielle presencia um homicídio e, a partir desse momento, a realidade converte-se em algo escuro e mortífero, e ela entra num submundo que nunca soube que existia, habitado por vampiros urbanos.
Lucan Thorne é um vampiro, um guerreiro da Raça, que nasceu para proteger os seus - assim como os humanos que com ele coexistem - da crescente ameaça dos vampiros renegados. Lucan não pode correr o risco de unir-se a uma humana, mas quando Gabrielle se converte no alvo dos seus inimigos, não tem escolha e é forçado a levá-la para esse outro mundo que lidera, no qual serão devorados por um desejo selvagem e insaciável. Nos braços do formidável líder da Raça, Gabrielle irá enfrentar um extraordinário destino de perigo, de sedução e dos mais sombrios prazeres...

[COMPRE ESTE LIVRO NA WOOK]

---

Opinião:

Depois de andar meses curiosa em relação a esta série (que é como quem diz, desde que começou a ser cá publicada), finalmente decidi-me em começar a comprá-la. Num voto de confiança e na esperança de vir a gostar acabei por já ter na prateleira os três primeiros livros antes de ter lido sequer o primeiro (algo que não gosto de fazer, para o caso de acabar por não gostar da série). E acabada a leitura deste "O Beijo da Meia-Noite", posso dizer que foi um bom investimento!

Antes de mais, achei que foi uma boa introdução ao mundo criado pela autora. Ficamos a conhecer as duas classes de vampiros existentes: os "normais" vampiros da Raça, e os renegados que perderam a razão para um desejo incontrolável de sangue. Para além disso, e o mais importante para a história, conhecemos o grupo de guerreiros que tomou como missão exterminar os renegados e defender qualquer pessoa - humana ou vampira - que se cruze no caminho desses vampiros.

Embora não considere a premissa totalmente original (conheço outras séries que envolvem vampiros que conseguiram criar uma mitologia bastante diferente, e já ouvi por diversas vezes comentários acerca das muitas parecenças entre esta série e a da Irmandade da Adaga Negra, da J.R. Ward), foi boa o suficiente para me manter presa às páginas até ao final. O que acabei por achar mais interessante nem foi os vampiros em si, mas sim o "estatuto" de Companheira de Raça que apenas algumas mulheres humanas possuem, que lhes permite continuar com a linhagem dos vampiros (apenas com elas eles se conseguem reproduzir). Já quanto à origem alienígena dos vampiros... Enfim, podia ser pior!

Achei curioso o facto de logo o primeiro livro da série ser sobre o líder dos guerreiros (tomando como exemplo os livros dos Predadores da Noite, da Sherrilyn Kenyon, apenas muito para a frente se conhece a história de Acheron, o seu líder), mas sem ler os restantes volumes não consigo avaliar se isso é positivo ou negativo para o evoluir da história. Quanto muito, posso dizer que começou em grande!

Quanto à tradução e ao tipo de escrita: acredito que a Lara Adrian seja uma boa escritora, mas isso ficou bastante ocultado pelo trabalho de tradução feito. Um dos vários problemas que ligou o meu radar de "picuinhíce" foi o facto de sempre que era referida uma qualquer divisão de uma casa (ou qualquer coisa que tivesse quatro paredes e um tecto), esta ser definida como "aposento". Acabei sempre por visualizar camas e cómodas em sítios como garagens e armazéns!

Concluindo: li, gostei, e fiquei com curiosidade suficiente para ler o resto. Mas a verdade é que dentro do mesmo género comparei bastante o tipo de história com os livros da Sherrilyn Kenyon (dado que nunca li os da J.R. Ward), e posso dizer que prefiro os da SK, em todos os aspectos. Mas não deixa de ser uma boa leitura, quanto mais não seja para variar um bocadinho!

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Waiting On Wednesday #2

- WAITING ON WEDNESDAY -

Waiting On Wednesday é uma rubrica semanal organizada pelo blog Breaking The Spine que evidencia livros, ainda por publicar, de que estamos ansiosamente à espera.

A minha escolha desta semana:

"Half-Blood", de Jennifer L. Armentrout


Sinopse (Goodreads):"The Hematoi descend from the unions of gods and mortals, and the children of two Hematoi-pure-bloods-have godlike powers. Children of Hematoi and mortals-well, not so much. Half-bloods only have two options: become trained Sentinels who hunt and kill daimons or become servants in the homes of the pures.

Seventeen-year-old Alexandria would rather risk her life fighting than waste it scrubbing toilets, but she may end up slumming it anyway. There are several rules that students at the Covenant must follow. Alex has problems with them all, but especially rule #1:Relationships between pures and halfs are forbidden. Unfortunately, she's crushing hard on the totally hot pure-blood Aiden.

But falling for Aiden isn't her biggest problem--staying alive long enough to graduate the Covenant and become a Sentinel is. If she fails in her duty, she faces a future worse than death or slavery: being turned into a daimon, and being hunted by Aiden. And that would kind of suck."


Lançamento previsto para 18 de Outubro, 2011.

terça-feira, 4 de outubro de 2011

Teaser Tuesdays #2

- TEASER TUESDAYS -

Teaser Tuesdays é uma rubrica semanal organizada pela MizB do blog Should Be Reading.

Toda a gente pode participar! Estas são as regras:
- Pegar no livro que estamos a ler;
- Abrir numa página aleatória;
- Partilhar um excerto dessa página. CUIDADO PARA NÃO INCLUIR SPOILERS!;
- Partilhar o título e o autor do livro, para que os outros participantes o possam adicionar às suas listas TBR (To Be Read), se gostarem do teaser!

---
Teaser desta semana:


"Mutiny rose up in her breast, threatening to steal her very senses. Dimly she heard the door behing her open and shut and caught the scent of a cloying perfume that turned her stomach. Whatever the scent was, it reminded her of the orphanage; of attics and mothballs and days the nuns had made her scrub the floors and dust the heavy dark furniture."

"Beyond the Highland Mist", Karen Marie Moning (pág. 147)

domingo, 2 de outubro de 2011

Aquisições da Semana #20

Comprado:
"Fragmento de Cristal", de R.A. Salvatore

Oferecido:
"Mitos e Lendas da Grécia Antiga", de Marília Pinheiro