terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mini-Opiniões: #64, #65, #66

Opinião #64: "O Braço Esquerdo de Deus", Paul Hoffman

Gostava de escrever uma opinião mais elaborada sobre este livro, dado que gostei bastante dele, mas já se passou tanto tempo desde que o li (e aqui tenho de culpar o meu recente desleixo "blogueiro") que já perdi grande parte dos pormenores sobre os quais queria falar.
No fundo, gostei bastante deste livro porque conseguiu evitar um aspecto com que me deparo constantemente: ter um protagonista jovem, com uma mentalidade inferior à da própria idade. Estou saturada de livros com personagens imaturas, e não foi o caso de Cale.
Este livro tem uma história bastante interessante e que "puxa" imenso a leitura, e tem o aspecto curioso de se conseguir estabelecer um paralelismo com o Cristianismo, e com as ideias massificadas de tal maneira que muita gente apenas as debita, sem saber o que significam realmente. Uma série a continuar, sem dúvida!


---

Opinião #65: "Pecados na Noite", Sherrilyn Kenyon

Este foi um dos livros de que menos gostei da Sherrilyn. Derivo essa conclusão do facto de que ambas as personagens eram completamente desconhecidas até este livro (só houve, se não me engano, algumas referências a Danger em livros anteriores, mas nada de muito relevante), o que cortou um pouco a curiosidade de saber mais sobre eles, como aconteceu com livros anteriores (nomeadamente, o do Valerius).
Este foi também o primeiro livro da série a fugir à fórmula "Predador (a) da Noite (ou associados)/Humano(a)", e pode ter sido também por isso que a leitura me causou uma sensação de desinteresse.
Mas Sherrilyn é sempre Sherrilyn, e gostei de pelo menos conhecer mais sobre a Simi, essa grande personagem!


Opinião #66: "Inkheart - Coração de Tinta", Cornelia Funke

Resumidamente, não gostei. Não sei se foi por ter o filme tão presente na mente enquanto estava a ler (e não o vi há tão pouco tempo quanto isso), mas o livro não conseguiu atingir as expectativas que tinha desde que vi o filme, que adorei por ter uma história original.
O livro foi aborrecido, demorou imenso a entrar num ritmo aceitável e sair da introdução, e achei a escrita "infantil" demais (sim, é um livro para um público jovem, mas já li livros deste género com uma escrita melhor). Fico sempre na dúvida, quando são livros de autores não-ingleses, se a culpa será mesmo do livro, ou da tradução.
Apenas gostei do aspecto de "adoração" aos livros da família de Meggie, identifiquei-me imenso com vários dos episódios por que os personagens foram passando!
É uma série que não irei continuar, já que apenas terminei este derivado da minha enorme teimosia, força de vontade, e desgosto em deixar livros a meio.

2 comentários:

  1. 'bora lá!
    eu vou ver se compro ainda esta semana, porque depois do ano novo o preço aumenta.

    ResponderEliminar
  2. bilhete comprado!
    acabei por comprar na ticketline em vez de ir a fnac!
    weeeeee!

    ResponderEliminar